Quanta gentileza

Na minha adolescência, fui aprendendo com amigos homens que meu lugar na calçada era o lado   ‘de dentro’. Caminhando por ela, se eu estivesse posicionada na extremidade com a rua, um ou outro que caminhasse comigo dava um jeitinho de me ultrapassar pela esquerda e me ‘proteger’ de qualquer vulnerabilidade que viesse a acontecer.

Um dia eu perguntei por que exatamente os homens faziam aquilo, e um deles respondeu que era uma gentileza, no caso de um acidente, que ele estivesse ali entre a calçada e a rua primeiro. Achei lindo e passei a observar, na década de 90, uma quantidade considerável de homens que faziam isso. E, veja, eu era apenas uma adolescente.

Os tempos foram passando e tabus como dividir a conta foram sendo quebrados, ótimo; enquanto tantos outros usos e costumes foram sendo esquecidos, péssimo. Eu me lembrei disso tudo porque há muito tempo não via com meus próprios olhos, ao vivo, um homem se prontificar a tirar o casaco de sua mulher. Juro que só tinha visto a cena entre pessoas duas gerações mais velhas que eu, ou nos filmes. Sim, nos filmes.

Pois aconteceu ontem, diante de mim, um casal lindo, ela, de vestido rendado e um casaco para aquecer sua frágil constituição; ele, de camiseta preta e uma jaquetinha leve só para constar. Em duas ocasiões ele a ajudou para tirar o casaco, ao sentar-se à mesa, e para colocá-lo de volta, ao saírem dela. Ambos entre a Geração X e Y. Gente como eu, como o Lin.

Eu não tenho a menor ideia do que é ser ‘servida’ assim. Só sei que foi lindo.

Créditos:

Foto: Lienio Medeiros.
Luz: natural.
Clima: de descoberta.
Tratamento de imagem: contraste e saturação.

Anúncios
9 comentários
  1. Na calçada é do lado de dentro, no ônibus é na janelinha… meus amigos diziam que quando a mulher fica do lado de fora é que o homem a está “oferecendo” e aí não pode reclamar se algum cara mexer com ela.
    Alguns amigos chegavam ao cúmulo de pedir pra andar de mão dada pra não parecer que estava oferecendo a amiga… euein…

    É, mas também acho bonitinho. Quer dizer, achava, porque há anos não vejo ninguém fazer isso. Entro no ônibus e meu marido faz questão de entrar primeiro, passar a catraca e sentar na janela… acho estranho mas nunca disse isso pra ele. Deve ser medo de parecer retrógrada demais.

    • Wow, não sabia dessas ‘variações’ de gentileza. Aliás, gentileza ou machismo? Só investigando, rs. E esses garotos desligados de hoje, huh, Kel?

  2. Desire Macaya disse:

    Gentileza e meio que brega convenhamos Eveline… Namorei uma pessoa assim e eu observava que só ele tinha essas atitudes e vc acredita que eu me envergonhava? Mas uma coisa que o Marcelo SEMPRE fez e ainda faz é me deixar pelo lado interno da calçada e isso me irrita, sabe pq? e se acontecer algo com ele, como vou me sentir?

    • O vintage tá na moda, né? Tem uns gestos que acho lindo quando vejo. Não precisa ser assim comigo, mas que eu acho fofo, acho!

    • Olá, Rodrigo! Que bom que você gostou – e que o texto o inspirou. Fui lá e li tudo, adorei! 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: